Tag Archives: homens

Cem homens em um ano

11 Dec

Você, garota, já contou com quantos caras já transou? Pois a blogueira Letícia F. andou contando e escreveu (escreve) no blog Cem Homens sobre isso.  A ideia era transar com cem caras este ano, mas ela deu uma parada, estava namorando e tal.

100? ummm difícil pra cacete! =P

Eu acho curioso como as pessoas conseguem expor a vida na internet, principalmente a íntima! Por mais que ela use um peseudônimo são tantos detalhes, endereços..sei lá, tem que querer muuuiito escrever sobre estar transando com x,y,z.

Mas tem um lado bacana de compartilhar experiências com outras mulheres que não sentem abertura para desabafar com ninguém. Letícia conta que recebe muitos emails com perguntas, relatos, tem gente que trata a garota como uma “guru”, pelo que percebi. Por outro lado, a moça recebe uns comentários tão cretinos que só lendo para acreditar! ( A maioria de homens, é claro)

Ah, tem muita mulher com inveja dela...

 Acho que alguns homens se sentem muito ofendidos com o fato de que a mulher consegue sexo com muuito mais facilidade e essa ainda está escrevendo tuuudoo. Como alguns são ruins pra cacete e demais detalhes… Os caras nem conhecem a menina e demonstram muito ódio nos comentários.

Garotas do meu Brasil varonil, passem lá, escrevam a Letícia, se quiserem, e está aí mais uma dica de leitura.

E aí, tá afim de copiar a Letícia?

Separar dos homens? Nem pensar

3 Jun

Adoro os homens. Eles são espertos, diretos e amigos leais. Não sei o que seria de mim na escola e na faculdade sem eles. E, hoje em dia, sem os rapazes  no trabalho.

"meu namorado é um idiota, tô gorda, Vandinha (tipo a melhor amiga dela no trabalho) é uma piriguete, vc viu ontem blábláblá...

Eu morreria ouvindo essas conversinhas o tempo inteiro. Mas eis que o médico Leonard Sax defende que os meninos devem ser separados das meninas na escola. Para ele, homens e mulheres são diferentes e isso deve ser respeitado. Principalmente quanto à forma de educar.

Um argumento é que aprendemos de maneiras diferentes e a educação mista reforça esteriótipos. Por exemplo, garotos ficariam envergonhados de serem bons alunos em Artes e serem vistos como gays pelos colegas.

Ele desenvolve suas ideias no livro “Why gender matters“. O sujeito é uma figura, conservador e acusado de usar ciência para militar em prol de causas morais.

Uma coisa eu concordo, temos deveres e direitos iguais, mas não somos iguais. Ao contrário, é impressionante como certas questões podem ser tão diferentes do ponto de vista feminino e masculino.

Bem ainda acho que tudo junto e misturado é melhor. Não?

Aqui uma curta entrevista do Dr. Sax.