Sim Mariluz, somos preconceituosos…

22 Jun

Em São Paulo, tive a oportunidade de observar famílias e grupos de bolivianos. Existem muitos imigrantes na cidade e o percentual formado por nossos vizinhos mais próximos vem subindo. Para mim, que conheço a cidade desde criança, essa tendência é bem clara já há algum tempo.

Então, hoje, leio a notícia de que os números comprovam o que os meus olhos viram. Assim também como uma suspeita de que eles estariam nas fábricas de costura. De modo que, o mais interessante para mim na matéria foi a pergunta da boliviana Mariluz Carballo: “Só tenho medo de racismo. É verdade que os brasileiros são racistas com os bolivianos?”.

Não quero desapontar ninguém, mas alguns brasileiros, alguns paulistanos, são bem racistas. A cidade tem uma espécie de elite (veja o caso “da gente diferenciada” no metrô de Higienópolis) que se acha muito educada, culta, avançada tecnologicamente, o centro do Brasil. O estado de São Paulo sustentaria a parte desenvolvida do país.

Realmente não dá para negar a cultura, o alto nível de educação e o desenvolvimento da terra do meu querido Adoniran. Ou, o fato de um nova iorquino ou um cara de Madrid se sentir a vontade na capital.

Assim como alguns brasileiros (só) se sentem a vontade em usar transporte público em NY, Madrid...

Mas, infelizmente, algumas pessoas esquecem que o lugar pertence ao Brasil. Elas se acham superiores e discriminam o que não parece civilizado, europeu ou norte-americano.

Um exemplo, pude notar um tratamento diferente de alguns, ao saber que sou de Brasília, em comparação a uma pessoa do interior do Piauí.

Logo, só poderia dizer a Mariluz que ela vai sentir preconceito por parte de alguns brasileiros, que não somos tão legais quanto nos comerciais de Carnaval vinculados no exterior. Mas, ao mesmo tempo, gente curiosa, agradável e receptiva vai convidar ela para um café, talvez, depois do trabalho. Afinal, São Paulo está cheia de nordestinos! Ok, brincadeira. Mas vocês entenderam.

Advertisements

One Response to “Sim Mariluz, somos preconceituosos…”

  1. Daniel Baramili June 23, 2011 at 6:50 pm #

    O paulista com mania de elite se acha elite porque tem o privilégio de pegar 2 horas de trânsito todo dia pra ir pro trabalho, de respirar 3 quilos de fumaça por hora, de não poder andar com a janela do carro aberta sob pena de perder a bolsa e o relógio, de enfrentar um congestionamento de 1 dia p/ descer pro litoral, de enfrentar enchente toda vez que chivisca, dentre outros tantos privilégios que só aqueles que vivem no ápice da civilização urbana brasileira.
    Os cearenses e os baianos, coitados, não tem todos esses privilégios tipicamente urbanos e por isso são dignos apenas de preconceito.
    Mas esse mesmo paulista, quando vai andar de metrô em Paris, corre o risco de ser barrado na alfândega, passar 2 dias no aeroporto e voltar pro Brasil, porque, brasileiro que é, sofre lá o mesmo preconceito que sofre o nordestino ou o boliviano em São Paulo. Ou então de levar um tiro na cara no metrô de Londres, ao estilo Jean Charles.

    Vale dizer: o imbecil que diz só andar de metrô em NY nunca deve ter ido aos EUA, se não ele saberia que o mtrô de lá é uma merda se comparao ao de São Paulo.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: